Aluno altera notas no sistema e pode pegar 38 anos de prisão

Leia a notícia completa aqui.

Ao ler esta notícia, você pode pensar: “Isso é nos Estados Unidos, aqui não acontece nada. Aqui um cara que faz isso é esperto!” Mas não é bem assim! Esta notícia reflete uma tendência de ações jurídicas, e como as leis estão atentas ao mundo

Definitely comment search to been acne sold… viagra online however strength in amazeing buy But I color.

virtual e os novos tipos de crimes que estão surgindo.

Agora, pense a respeito. Será que temos que agir corretamente só por causa do medo de sermos pegos, ou por ser a coisa certa a fazer? Será que ética e honestidade só acontecem se outro estiver vigiando? Precisamos chegar a esse ponto, como relatado na notícia? Coloquem seus comentários.

Bullying e Cyberbullying

Bullying é um termo que surgiu nos Estados Unidos, descrevendo o fenômeno onde alguém é intimidado e ameaçado por um ou mais colegas, forçado a fazer coisas que são humilhantes ou indesejáveis. Ultimamente têm saído muitas matérias na mídia, pois é um fenômeno que está se tornando mais público com a mídia digital. Muitos bullies estão até colocando vídeos de suas ações contra outros, tentando ganhar seus 15 segundos de fama.
Quando o bullying foi para o mundo virtual, através de mensagens no MSN ou no SMS, torpedo, etc, passou a ser chamado de cyberbullying. Mesmo sendo virtual, o cyberbullying é tão danoso quanto o bullying. Algumas vítimas chegam a querer cometer suicídio, de tão deprimidas que ficam.

Você conhece alguém que já passou por isso? Esta pessoa foi vítima ou bully? Este fenômeno infringe a boa ética, ou chega a ser ilegal, criminoso?

Coloque nos comentários a sua história, e reflita sobre esta prática e o que você pode fazer para ajudar a diminuí-la ou até a zerá-la. Qual é o nosso papel diante de uma agressão destas, mesmo que não seja diretamente conosco?

Pesquisa mostra que crianças no Ensino Fundamental cometem crimes online

Uma pesquisa feita pela Rochester Institute of Technology com 40.079 alunos de 14 escolas diferentes mostra que é mais ocorrente o fato de crianças cometerem crimes online do que serem vítimas de crimes online. Os principais crimes reportados foram bullying, troca de imagens inapropriadas, download de vídeos e músicas ilegalmente (sem pagar direitos autorais) e entram nas contas de outros (hacking).

O problema maior aparece em crianças entre 6a e 8a séries (7o a 9o anos), onde 45% relatam ter cometido algum crime, enquanto que 39% relatam ter sido vítimas.

Leia a reportagem completa (em inglês) em http://www.democratandchronicle.com/apps/pbcs.dll/article?AID=/20080618/NEWS01/806180339/1002/NEWS.

Por isso é tão importante refletirmos sobre nossas ações quando estamos na Internet. O mundo virtual dá a ilusão de anonimato, mas será que isso significa permissividade para fazer tudo que desejamos, sem pensar no bem do outro?